Prefeitura Municipal de

Colinas do Sul

(62) 3486-1117

  • Início
  • Acesso à Informação
  • Transparência
  • Notícias
  • Fale Conosco
  • Estrutura Organizacional

    • Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Econômico

      Secretário: Agton da Silva Teles

      Telefones: 62 3486-1117

      Email: agricultura@colinasdosul.go.gov.br

      Endereço: Av. Ary Valadão, s/n, Praça Central

      Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 07h às 13h

    Competências

    Lei 432/2017 - Art. 23- A Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Econômico compete, dentre outras atribuições regimentais:


    I. Desenvolver politica de desenvolvimento agropecuário, pesqueiro e de comercialização de seus produtos;


    II.  Executar as ações referentes às atividades relacionadas com a Secretaria, com preservação ambiental;


    IV. Estimular os sistemas de produção integrados de piscicultura, pecuária e agrícola, com: fornecimento de alevinos, semente e mudas; orientação sobre técnicas de produção e facilitação do uso de maquinários específicos


    V. Estabelecer politicas que visam garantir o destino da produção no município, o abastecimento alimentar da população, a renda familiar e o desenvolvimento autóctone da merenda escolar;


    VI. Fiscalizar as atividades pesqueiras de acordo com as leis, regulamentos, portarias e instruções editadas pela União e o Estado;


    VII. Proceder à execução de atividades referentes aos planos e programas agropecuários e pesqueiros estabelecidos pela política municipal de abastecimento;


    VIII. Prestar assistência e apoio técnico às atividades inerentes a Secretaria;


    IV. Estimular os sistemas de produção integrados de piscicultura, pecuária e agrícola, com: fornecimento de alevinos, semente e mudas; orientação sobre técnicas de produção e facilitação do uso de maquinários específicos;


    V. Estabelecer politicas que visam garantir o destino da produção no município, o abastecimento alimentar da população, a renda familiar e o desenvolvimento autóctone da merenda escolar;


    VI. Fiscalizar as atividades pesqueiras de acordo com as leis, regulamentos, portarias e instruções editadas pela União e o Estado;


    VII. Proceder à execução de atividades referentes aos planos e programas agropecuários e pesqueiros estabelecidos pela política municipal de abastecimento;


    VII. Prestar assistência e apoio técnico às atividades inerentes a Secretaria;


    VIII. Regular, orientar e disciplinar a distribuição de gêneros alimentícios de primeira necessidade e os seus meios de beneficiamento e comercialização;


    IX. Propor, planejar e executar politicas de incentivo à pesca e ao pequeno produtor rural;


    X. Manter cadastro atualizado das propriedades rurais do município com indicação do uso do solo, produção e cultura agrícola;


    XI. Manter cadastro atualizado dos pescadores do município e de sua produção;


    XII. Criar e manter atualizado sistema de informação da produção pesqueira do município;


    XIII. Proteger e preservar, em conjunto com outras entidades (públicas e privadas), as áreas ocupadas pelas comunidades de pescadores;


    XIV. Estimular o associativismo, o cooperativismo, a implantação de micro empresas e de organizações relacionadas com a formação profissional especifica da Secretaria;


    XV. Fomentar as atividades de produção através de acordos e cooperação com outros municípios da região;


    XVI. Articular, com órgãos estaduais, federais e entidades da iniciativa privada, ações inerentes às atribuições da Secretaria, priorizando a parcela da população mais desprovida socialmente;


    XVII. Administrar os hortos agrícolas e florestais, feiras de produtos rurais e o entreposto pesqueiro;


    XVIII. Orientar e acompanhar os produtores e os piscicultores na legalização de suas atividades produtivas


    XIX. Promover a capacitação da mão de obra local no beneficiamento e venda da produção agrícola e pesqueira;


    XX.  Regular as atividades comerciais relacionadas com a atividade da Secretaria (feira de produtores, mercado do produtor, feiras livre e outros);


    XXI. Zelar pelo cumprimento da legislação vigente, visando o desenvolvimento da produção agropecuária e pesqueira do Município;


    XXII. Emitir pareceres nos processos administrativos de sua competência;


    XXIII. Assessorar os demais órgãos, na área de competência;


    XXIV. Planejar, programar, executar e controlar o orçamento da Secretaria;


    XXV. Fiscalizar, acompanhar e controlar a execução e vigência de contratos e convênios e outras formas de parcerias, na área de suas responsabilidades;


    XXVI. A formulação, a elaboração e a implementação de projetos estratégicos de desenvolvimento local sustentável, bem como a coordenação e a implementação de ações de estímulo e apoio ao desenvolvimento dos setores produtivos nas áreas da agricultura, da pecuária, da indústria, do comércio, dos serviços e do turismo;


    XXVII. O investimento na melhoria dos ambientes, institucional e organizacional, locais com vistas a estimular interesses de empreendedores e a promover a atração de investimentos para o município;


    XXVIII. A estruturação de sistemas locais de produção integrada e sustentável, tendo por fins a diversificação produtiva, o fortalecimento do sistema agroindustrial e o desenvolvimento de produtos de alto valor agregado e o seu aceso do mercado;


    XXIV. A promoção de estudos e pesquisas sociais, econômicos e institucionais para a transformação das potencialidades do Município em oportunidades para a instalação de empreendimentos voltados ao desenvolvimento econômico, social e sustentável do Município;


    XXV. O incentivo e a orientação para a instalação, localização, ampliação e diversificação de indústrias que utilizem tecnologias, mão-de-obra e insumos locais e o desenvolvimento de programas e projetos de fomento a outras atividades produtivas e comerciais compatíveis com a vocação do Município e com a conservação dos recursos naturais;


    XXVI. A orientação, de caráter indutor, à iniciativa privada para captação de empreendimentos de interesse econômico para o Município, em especial, a implementação de projetos voltados para a expansão dos segmentos de serviços;


    XXVII. O acompanhamento de programas e projetos desenvolvidos nas esferas estadual e federal relacionados ao desenvolvimento dos setores de serviços, da indústria, do comércio e do turismo, para identificação de oportunidades de expansão ou instalação de novos empreendimentos no Município;


    XXVIII. A promoção de medidas para atração de interessados em instalar atividades empresariais no Município, em articulação com os setores locais, estaduais e nacionais;


    XIX. A formulação de politicas, em conjunto com os órgãos municipais afins, visando à compatibilização de novos investimentos com a manutenção e preservação das condições ambientais e urbanísticas do Município;


    XXX. O incentivo e apoio à pequena e média empresa nas suas áreas de atuação e o estímulo à localização, manutenção e desenvolvimento de

    empreendimentos agropecuários, agroindustriais, industriais, comerciais e de serviços no Município;


    XXXI. A formulação e implementação de projetos com o objetivo de incentivar empreendimentos produtivos que envolvam a comunidade cientifica e acadêmica local para estabelecimento de parcerias no sentido de aplicação de ciência e tecnologia para otimizar, modernizar e racionalizar processos de produção;


    XXXII. A proposição de politicas para o desenvolvimento agrário, indicando alternativas de sua viabilidade econômica, observadas as normas de preservação e conservação ambiental;


    XXXIII. O fomento e incentivo à instalação de novos negócios e investimentos que busquem valorizar e explorar o potencial turístico do Município;


    XXXIV. O incentivo e orientação ao desenvolvimento do associativismo, por meio de cursos, palestras e outros eventos, para a formação de associações, cooperativas e outras modalidades de organizações voltadas para o desenvolvimento local integrado e formação de uma cultura de cooperação, trabalho e renda;


    XXXV. A proposição e a implementação, em articulação com a Secretaria Municipal de Assistência Social, das politicas de qualificação e requalificação profissional e colocação de mão-de-obra habilitada para suprir as demandas apresentadas nas atividades econômicas do Município;


    XXXVI. A formulação, a coordenação, o acompanhamento e a avaliação de ações relativas às oportunidades de trabalho, nos aspectos concernentes ao emprego formal à educação profissional e o fomento a pequenos empreendimentos econômicos familiares, articulados em redes de economia solidária e voltados à geração de renda e oportunidades de emprego;


    XXXVII. O desenvolvimento de programas e ações ligadas à relação de trabalho e cursos profissionalizantes com vistas a minimizar o impacto do desemprego e direcionar a profissionalização às demandas dos empreendimentos industriais comerciais e de serviços no Município;


    XXXVIII. A articulação com órgãos e entidades do Estado e do Governo Federal para formulação de diretrizes e execução de programas e projetos de apoio ao desenvolvimento da produção familiar, do abastecimento alimentar e do desenvolvimento técnico-econômico dos agricultores familiares em geral e da organização das comunidades rurais;


    XXXIX. A organização social e econômica dos agricultores com vistas ao desenvolvimento local sustentável e a melhoria da qualidade de vida por meio da modernização da produção, a agregação de valor aos produtos e a geração de renda;


    XL. O planejamento para promoção de melhorias de infraestrutura rural para facilitar a permanência do homem no campo e o desenvolvimento da agroindústria organizada em redes solidárias de produção;


    XLI. A orientação ao pequeno agricultor no desenvolvimento da sua produção e a assistência técnica rural e sanitária para o desenvolvimento da agricultura familiar;


    XLI. O apoio na execução dos serviços de interesse coletivo em melhorias na infraestrutura das propriedades rurais, de forma subsidiada, priorizando os agricultores e pecuaristas de baixa renda;


    XLIII. A promoção da habilitação ao seguro-desemprego, intermediação de mão de obra, qualificação social e profissional, orientação profissional, certificação profissional pesquisas e informações do trabalho, higiene, saúde e segurança no trabalho e outras funções e ações que visem a inserção de trabalhadores no mercado de trabalho e o fomento das atividades autônomas empreendedoras, com vistas à obtenção de emprego e renda;


    XLIV. A implantação e implementação de programas especiais de microcrédito e crédito assistido, voltados para o atendimento de pequenos empreendedores nos diversos seguimentos comerciais industriais, prestacionais e/ou produtivos;


    XLV. A autorização do horário e as condições de funcionamento de atividades comerciais, industriais, prestacionais e outras não residenciais, nos termos da legislação pertinente;


    XLVI. A autorização da ocupação de passeios e logradouros públicos por atividades de comércio ou serviço ambulante, mesas, cadeiras e churrasqueiras, nos termos da lei;


    XLVII. O cadastramento e a autorização das atividades desempenhadas por feirantes e a implantação e o funcionamento de feiras livres e especiais;


    XLVIII. O licenciamento elou autorização da localização e funcionamento de eventos pavilhões, casas, parques, feiras e locais de diversões públicas, atendidas as condições ambientais e de saúde pública;


    XLIX. A autorização da localização e funcionamento de bancas de revistas, jornais e similares;


    L. A autorização da localização e funcionamento de pit-dogs, quiosques, trailers e similares;


    LI. A emissão de licença de localização e funcionamento de estabelecimentos comercial, industrial, prestador de serviços e demais atividades não residenciais, consubstanciada em alvará, de acordo com as prescrições e exigências legais.


    LII. A aplicabilidade da Lei nº 311, de 25 de novembro de 2009.